A Spectrum Mask é uma máscara de luzes LED, com tecnologia desenvolvida pela NASA para cicatrizar e melhorar a pele dos astronautas no espaço (privados de luz solar, oxigénio, etc.) é agora aplicada ao contexto estético, tendo resultado num tratamento de pele. A máscara cobre perfeitamente o rosto e o pescoço (que tantas vezes é esquecido) e além das luzes LED tem uma corrente galvânica que facilita a penetração dos activos cosméticos na pele, ajudando a eliminar células mortas, gorduras e a melhorar o fluxo sanguíneo. Ao contrário de alguns tratamentos de pele como o IPL, a Spectrum Mask não dói nem faz calor, não se sentindo mesmo diferenças de temperatura.

As conclusões desta tecnologia da NASA foi a de que estas luzes LED nas suas diferentes cores têm benefícios sobre a pele, estimulando os tecidos, podendo a cor das luzes ser adequada a diversos tipos de problemas.

Luz encarnada: estimula a produção de colagénio e elastina, melhora o fluxo sanguíneo e diminui a produção de radicais livres (responsáveis pelo envelhecimento da pele).

Luz roxa: além de também melhorar o fluxo sanguíneo e diminuir a produção de radicais livres, desempenha um papel de calmante da pele. 

Luz azul: minimiza os poros dilatados, destrói as bactérias do acne, reduz a produção de sebo, acalma e estimula a pele.

A Spectrum Mask pode ser usada como tratamento único ou complementar de outros tratamentos (um peeling por exemplo), é segura e não tem contra-indicações nem efeitos secundários.